Sistemas de Impressão

Sistemas de Impressão

Os sistemas de impressão são diferentes formas e técnicas utilizadas para transferência dos elementos gráficos para o papel.

Classificam-se em sistemas de impressão direta e indireta, de acordo com a relação entre a matriz e o suporte: se a estrutura onde estão gravados os conteúdos gráficos entra em contato direto com o suporte, ou seja, quando a matriz imprime diretamente no papel a impressão é direta, a impressão tipográfica ou a serigráfica são exemplos.

Já a indireta baseia-se na transferência da imagem para um intermediário que, em seguida, transfere a imagem para o papel, impressão offset por exemplo.

O que classifica os diferentes sistemas de impressão é a forma da matriz:

  • A Relevográfica é um tipo de impressão na qual a matriz é um alto relevo, como o nome já diz, embebido com tinta. Exemplos de relevografia são os carimbos.
  • A Encavográfica é como a relevográfica, porém ao contrário. Consiste em uma matriz cavada com sulcos/valas onde a tinta é depositada.
  • No caso da Planográfica, a matriz é plana e a tinta é atraída para as áreas desejadas graças a algum componente químico presente na chapa que marca imagens e texto. O offset é o maior exemplo desse sistema.
  • Por fim, a Permeográfica, que consiste num tipo de impressão no qual a tinta atravessa uma tela nas áreas onde tem a imagem ou texto que deve ser impresso. A serigrafia é o principal exemplo.

Cada um tem características específicas em relação a custo; materiais necessários no processo; suporte desejado e finalidade da impressão; tempo de execução e tiragem que determinam o resultado e aparência final da impressão, e vai cumprir melhor com determinadas demandas.

Formas de impressão mais comuns no mercado gráfico

Offset

Offset

A impressão offset ganha seu nome em oposição a técnica litográfica, onde o papel tem contato direto com a matriz, pois trouxe como inovação a impressão indireta (“offset” vêm de “offset lithography”, literalmente, litografia fora-do-lugar).

É um dos métodos mais utilizados pelas gráficas porque engloba alta qualidade, velocidade de impressão, grande variedade de cores e baixo custo relativo, sendo por isso muito eficiente para grandes escalas de produção. Além do mais, a técnica quase não exige intervenção humana durante o processo de impressão: basta programar a máquina e fazer possíveis ajustes na quantidade de tinta e água ou em casos onde impresso tem nuances específicas de cor.
Por ser um processo de impressão indireto necessita da confecção de fotolito e chapas de impressão, portanto, é recomendado principalmente em tiragens de média e larga escala.

Já existem impressoras offset digitais, impressoras que não precisam de fotolitos e que podem imprimir em diversas cores. No entanto, qualidade e resolução ainda são características creditadas às offsets tradicionais.

As impressoras offset tem capacidade de impressão de até 500 mil exemplares e as podem ser rotativas ou planas. As rotativas são normalmente utilizadas para grandes tiragens e as planas para pequenas e médias tiragens.

Sumarizando

  • Perfeita para grandes tiragens
  • Impressão rápida
  • Resultados de alta qualidade e padronizados
  • Pode ser utilizada para vários tipos de gramatura de papel e também em plástico

Tipografia

Tipografia

A tipografia é um método antigo de impressão direta derivado da xilogravura. Se assemelha a impressão criada pelos carimbos, com matrizes em relevo que marcam o texto ou a imagem no suporte.

O nome faz referência a impressão de tipos, ou seja, de letras em variados formatos. Foi através deste sistema que começou a comunicação mecanicamente impressa no mundo, com a invenção de uma máquina que utilizava tipos (letrinhas de alto relevo fundidas em metal) para transferir tinta ao papel, e assim, conseguir criar textos padronizados.

Atualmente o nome tipografia é mais utilizado para denominar um campo específico da comunicação visual, que lida com a estilização das letras para gerar determinados efeitos visuais no texto.

A impressão funciona como a dos carimbos: monta-se a imagem ou o texto a ser impresso em uma fôrma de alto relevo que dá forma à tinta no papel. É muito utilizado no grande mercado para fazer baixo relevo, uma forma de acabamento, porém não mais para imprimir de forma massiva, já que, a manualidade do processo, mesmo podendo gerar resultados expressivos, demanda tempo e trabalho.

Sumarizando

  • Pode gerar resultados autênticos em pequenas tiragens, flyers, lambe-lambe, etc.
  • Processo de impressão trabalhoso
  • Pode ser utilizada para quase todos os tipos de superfícies, com a tinta adequada

Serigrafia

Serigrafia

Conhecido também como silk-screen, esse procedimento é feito em uma tela preparada, atualmente de nylon, mas que, quando a técnica foi inventada, era de seda e daí que vem seu nome (silk em inglês é seda). Essa tela é posta sobre uma moldura de madeira, alumínio ou aço, e se vaza a tinta pela tela por meio de um rodo ou puxador que faz pressão.

É uma técnica de impressão feita a partir da fotossensibilidade: a matriz é preparada com um produto químico fotossensível e colocada sobre um fotolito, que são colocados sobre uma mesa de luz onde será refletida a imagem que se quer gravar. Os pontos que apresentam cores escuras indicam os locais que serão vazados na tela e por onde a tinta passará, já os pontos de cores claras são impermeabilizados pelo endurecimento da emulsão foto-sensível exposta à luz.

As serigrafias podem ser feitas de forma manual ou através de máquinas, de modo que a técnica se estende para o trabalho nos mais diversos formatos e tipos de material.
É um sistema popular de impressão, por conta do custo baixo de produção em grandes tiragens; porém, requer prazos maiores para a secagem do material impresso e confecção das telas fotossensíveis.

A serigrafia é muito utilizada em roupas estampadas e uniformes e material utilizado em faixas e banners, também em artigos com superfícies irregulares, como garrafas de vidro, canecas, etc. As impressões em serigrafia ficam com o grafismo marcado com um leve relevo.

Sumarizando

  • Perfeita para grandes tiragens de artigos com ilustrações
  • Impressão mais demorada
  • Pode ser utilizada para vários tipos de gramatura de papel e também em plástico

Impressão Digital

Impressão Digital

É feita diretamente no material, utilizando como matriz o próprio arquivo que deve ser impresso de forma digitalizada, sem a intermediação de chapas e por meio de uma impressora a laser. É o método de impressão mais tecnológico dentro do mercado.

A impressão digital costuma ser utilizada para os mesmos fins da offset. Mas apesar da velocidade de produção, esse modelo de ilustração costuma perder para o primeiro na qualidade final e no custo-benefício para médias e grandes tiragens, pois pode não conseguir a mesma definição do offset.

No entanto, por ser o método mais moderno no mercado, todos os problemas que enfrenta estão em processo de aprimoramento, e a versatilidade de poder imprimir de forma direta a imagem digital no suporte é um diferencial que apenas essa técnica traz.

Sumarizando

  • Menor tempo de execução
  • Provas de impressão mais baratas
  • Secagem rápida

Gustavo Silva

Gustavo Silva

Gerente de Marketing & Comercial Brasil da Fedrigoni Brasil Papéis.
É graduado em Publicidade e Propaganda pela FPM, tem MBA de Gestão Estratégica em Marketing pela CEUNSP e MBA em Gestão de Negócios pela ESANC.